Segredos de Uma Noite de Verão  
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Nota: 4/5

Eu amo romances de época, amo tanto que decidi fazer uma maratona com minha amiga do Me afogando em livros. Esse mês nós só leremos romances de época de varias autoras (Estou no paraíso rs).

Sinopse: Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar. Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle. No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz. As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso. No primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Annabelle sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.

Resenha: Annabelle Peyton sempre se imaginou casada com alguém que amasse, porém em sua situação atual ela se contenta em se casar com um nobre podre de rico que acabe com seus problemas. Problemas esse que após a morte de seu pai se tornou muitos, ela e sua mãe mal tem o que comer, as mensalidades do colégio de seu irmão por pouco não ficam ser ser pagas e as contas se acumulam aos montes.

Embora para resolver tudo isso ela só precise de um noivo ela tem um grande empecilho em seu caminho, ela não tem um dote e uma mulher sem dote não arruma marido. Annabelle já passou por quatro temporadas e não foi tirada para dançar por ninguém, os únicos homens que se aproximaram dela foram para lhe fazer propostas indecorosas. Entre eles esta Simon Hunt, que convida Annabelle para dançar a dois anos e sempre recebe recusas.

"[...] Parecia que uma sensação sutil de reconhecimento ocorrera entre os dois – não como se tivessem se encontrado antes, mas como se tivessem chegado perto um do outro várias vezes até que por fim um destino impaciente forçara seus caminhos a se cruzarem."

Simon Hunt é filho de um açougueiro e fez fortuna no mundo dos negócios. Ele não é bem visto pela sociedade exatamente por ser um homem de negócios, as pessoas só o suportam. Ele é mais rico que qualquer nobre, como ele mesmo diz é "podre de rico". Simon nutre interesse pela senhorita Peyton a meses e não esconde isso dela, porém o único interesse dele é em transforma-la em sua amante. A caba baile ele tenta que ela aceite uma valsa porém ela sempre nega, o que não faz com que Simon desista.

~♡~

Em uma das muitas noites em que toma um chá de cadeiras durante o baile Annabelle percebe outras três jovens sentadas junto dela. São elas as irmãs Lillian e Daisy Bowman  e Evangeline Jenner, que assim como ela passaram a temporada sem receber nenhum convite para dança por motivos distintos.

Após um tempo de conversa sobre a situação delas ambas entram em um acordo, se ajudarem a achar um marido. Elas juntas classificariam os homens ainda solteiros e após decidirem quem era o melhor para cada uma partiriam para o "ataque". Como Annabelle é a mais velha entre as quatro será a primeira a ser ajudada. A "vítima" dos planos delas é Lorde Kendall.  Jovem e rico, Kendall é bem mais do que muitas pessoas na situação de Annabelle conseguem, ela só precisa conseguir fisgar o rapaz, o que não é tão difícil assim se ela tiver um bom plano.

Quando Annabelle e suas três amigas vão para uma festa na casa do Conde Westcliff elas vêem a oportunidade perfeita para colocar seus planos em prática, só não contavam com a presença de Simon Hunt que pode acabar com tudo.

''Preferia morrer nos seus braços, Simon, a enfrentar uma vida inteira sem você. Todos aqueles intermináveis anos... Todos aqueles invernos, verões...Uma centena de estações querendo e nunca tendo você. Envelhecer, enquanto você teria ficado eternamente jovem nas minhas memórias.'' 

~♡~

Preciso começar essa resenha dizendo o quanto odiei Annabelle no início do livro. Ela é dona de um ego tão grande e de tanta arrogância que por vezes me imaginei dando um sermão nela. Mesmo em uma situação de vida tão ruim, onde ao meu ver quem mais sofria era sua mãe  (o motivo não posso dizer) ela ainda se achava superior ao Simon, que é mais rico do que ela jamais foi. A cada cena que ela diminuia ele ou o ignorava eu ficava mais na dúvida se ia gostar do livro no final.
Por sorte com o decorrer da história o comportamento da Annabelle foi melhorando, ela deixou de lado sua visão atrasada do mundo e começou a aceitar Simon.

Eu gostei muito do Simon, ele foge totalmente do padrão aristocrata. Ele não tem modos nenhum, fala o que pensa e não tem vergonha de ser trabalhador (isso antigamente era vergonha). No início ele pode parecer um tosco por fazer propostas indecentes a Annabelle mas garanto que de tosco ele não tem nada, logo ele percebe que quer mais dela do que somente o corpo.

Os personagens secundários nessa história tem bastante peso, alguns são super legais, outros super odiaveis (adoraria citar nomes). O livro me arrancou boas risadas, todo livro de época que eu já li até hoje tem partes divertidas e eu amo isso.

A história desse livro foca mais no início do período industrial, quando os títulos começam a cair por terra. Por vezes tem um comentário ou outro sobre nobres perdendo suas fortunas e recorrendo aos negócios para se manter. Isso é um ponto bem interessante ja que geralmente os livros não são ambientados em épocas assim.

Esse é o primeiro livro da Lisa Kleypas que eu li, tenho que dizer que foi uma leitura satisfatória. Ela tem uma boa escrita e fez uma história que fugiu dos padrões encontrados nos romances de época. Ja não vejo a hora de continuar a série e ler outros livros dessa autora

Depois do fim

Autora: Tay Lopes
Editora: Maresia
Páginas: 420
Nota: 4/5

Sinopse: O que você faria se mudar a vida de alguém significasse mudar a sua própria vida?
Elisa Sommer é uma estudante de psicologia exemplar que vive em um dos bairros mais tradicionais de LA e sempre consegue tudo o que quer.
Até agora…
Como último projeto do programa de estágio, Elisa recebe o histórico de Noah Collins.
Desde esse primeiro encontro, eles nunca mais serão os mesmos.
Uma história sobre descobrir o amor, quando sua existência já estava sendo questionada.

Resenha: Elisa Sommer é uma estudante de psicologia preste a se formar. Ela sempre foi muito centrada nos estudos, o que fez dela a melhor aluna da turma. Porém quando o assunto é amor Elisa é uma completa leiga, ela nunca teve tempo, ou quis dedicar tempo a romances. Por esse motivo namora a três anos uma pessoa que nunca fez o coração dela bater minimamente mais forte, é o típico relacionamento confortável.


Noah Collins é um estudante de música, totalmente apaixonado por sua namorada Sam. Mas um grave acidente envolvendo o carro onde eles estavam tira Sam da vida dele, o que faz com que Noah fique inconsolável e se feche para o mundo. Ao contrário de Elisa ele sabe o que é amar alguém, sabe o que é fazer planos para o futuro. Mas infelizmente a outra metade de seu coração foi tirada dele cedo demais.

Os dois podem parecer não ter nada a ver e viver vidas distintas, porém quando os pais de Noah decidem que ele precisa de acompanhamento psicológico Elisa é designada por essa função. Na primeira consulta Elisa ja percebe que seu conhecimento universitário não terá muito efeito ja que Noah não esta disposto a colaborar.


~♡~

Tenho que começar deixando claro que quero um Noah para mim (rs). Agora posso falar p que achei do livro... Pense em um livro romântico e fofo, é esse gente. Eu estou apaixonada por essa história, nesse livro eu vi muito amor, muita amizade e superação também. Não só do Noah mas também da amiga da Elisa que passa maus bobacos no livro e mesmo assim não se deixou abater e deu a volta por cima.

Voltando ao casal principal, esses dois mostraram o que o amor pode fazer pela vida de uma pessoa. Elisa vivia uma vida sem muitas emoções, sustentava um namoro fadado a fracasso pelo simples comodismo e fugia de maiores sentimentos. Noah ao contrário dela vivia o amor, fazia planos de um futuro com sua namorada Sam a quem ele amava com todas suas forças e quando ele a perdeu ele perdeu também um pedaço do seu coração. É lindo ver como os dois mudam juntos, Elisa aprende o que é ter borboletas na barriga ao ver alguém especial e Noah entende que depois de um fim pode ter um recomeço e que não tem problema nenhum em recomeçar.

Agora voltando a amiga da Elise, eu achei muito bom a participação dela na história e o tema que é abordado através dela. É um assunto do qual ninguém pode se calar, principalmente quem vive essa realidade.


~♡~

A escrita da Tay é muito boa, embora eu tenha achado que os acontecimentos foram muito rápidos. Isso não é de todo ruim ja que a intenção da autora é mostrar o crescimento dos personagens, a passagem de tempo se faz necessária. A leitura foi bem rápida e super leve, se eu senti vontade de ler logo foi para saber se eles ficariam juntos e não para acabar rápido.

Alguns capítulos foram nomeados usando nomes de músicas e eu baixei todas, adoro livros que tem uma Playlist ou que a música esta inserida de alguma forma, é a junção de duas paixões minha. Pelo conjunto da obra esse livro ganhou 4 estrelinhas, ele merece.


Romance com o duque
Autora: Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Nota: 5/5


Eu amo romances de todos os tipos, inclusive os de época. Na verdade se eu não tomar cuidado vai acabar virando um vício (não que isso seja ruim). O escolhido da vez foi o da autora Tessa Dare que eu li junto da minha amiga do Me afogando em livros (ela terminou primeiro, como sempre rs) e nós duas amamos.

Sinopse: Izzy sempre sonhou em viver um conto de fadas. Mas, por ora, ela teria que se contentar com aquela história dramática. A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai. Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida. Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa. Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque.

Resenha: Isolde Ophelia Goodnight, ou somente Izzy, é filha de um escritor que cresceu envolta em um mundo fantástico criado por seu pai. Porém quando ele morre Izzy se ve perdida no mundo, sem ninguém para ajuda-la e sem nada, absolutamente nada mesmo. Suas esperanças renascem quando ela recebe uma carta informando que seu padrinho o Conde de Lynforth faleceu e que ele deixou uma herança para ela. Para Izzy qualquer quantia em dinheiro que seja irá ser bem vinda, afinal ela não tem nem o necessário para se alimentar.

Quando chega ao local marcado pelo executor ela se depara com um castelo tão decadente que o cocheiro que a leva até la pergunta seu nome para o caso dela tipo desaparecer. Ignorando o que o homem diz Izzy junta toda sua coragem e entra no pátio central do castelo. La Izzy não encontra o executor do testamento, e como se as coisas ja não estivem ruim o suficiente para o lado dela começa a chover. Agora Izzy esta sozinha, com tanta fome que parece prestes a desmaiar e molhada. Quando Izzy esta rindo das ironias do destino avista ao longe um homem alto, sensual e atraente (palavras da personagem, juro) parado não muito longe dela.

“Existem coisas na natureza cuja beleza vem de sua estrutura delicada e simetria perfeita (...) e existem as coisas que são lindas por seu poder natural e por sua recusa em serem dominadas (...). Aquele homem diante dela? Ele pertencia, sem nenhuma dúvida, à segunda categoria.”

Ransom William Dacre Vane, ou simplesmente o Duque de Rothbury é um homem que vive recluso desde que um acidente no passado o desfigurou. Tal reclusão faz com que as pessoas acreditem que ele esta morto e ele não esta nem um pouco afim de desmentir a crença delas. Quando Izzy chega a seu castelo tudo que Ransom quer é que ela vá embora, mas isso não vai acontecer tão cedo.

Depois de algumas situações que acontecem com os dois no momento em que se conhecem (só lendo para descobrir) o executor finalmente aparece para dizer o que ela ganhou de herança de seu padrinho. E é ai que a porca torce o rabo, pois a herança de Izzy nada mais é do que o Castelo Gostley, a casa de Ransom. E ele não esta nem um pouco afim de abrir mão do que ele tem certeza que é seu e de mais ninguém. Ela também se nega a sair de lá, afinal o castelo foi deixado a ela e é o único lar que ela tem no momento.

“Você pode me carregar para fora, se quiser. Mas eu vou voltar. De novo e de novo. Quantas vezes forem necessárias. Porque agora este é o meu castelo. E eu não vou embora daqui!”.

~♡~

Eu adoraria poder falar mais da história mas ai acabaria com toda a graça. Então vamos direto ao que eu achei.

Eu simplesmente amei a história e os personagens. Ransom é um mocinho ranzinza, desbocado e lindo (agora sou eu falando rs). Ele passou por momentos difíceis e que ainda interferem em sua vida, então não o julgo por ser um resmungão. Izzy é uma mocinha desacreditada do amor e com a auto estima la no chão. Aos 26 anos ela continua encalhada e acha que vai continuar assim. O mais perto de romance que ela ja chegou foi nas histórias escritas por seu pai. Quando ela fala sobre ser feia ou se compara com alguém da uma vontade de abraçar ela.

" "Srta. Goodnight, eu sou um homem que passou muito tempo na solidão. Você é uma mulher indefesa e sedutora. Preciso soletrar? Você corre P-E-R... igo.”Ela abafou uma risada. "Sua capacidade de soletrar é um pouco assustadora." "

Os personagens secundários do livro também são muito bem trabalhados, eles não são meros enfeites usados só para fazer volume. Assim como os principais eles também me proporcionaram algumas risadas.

Esse romance diferente de alguns outros de época tem um toque mais sensual, mas assim como outros que eu ja li o humor se faz presente. E eu adoro livros que me fazem rir, então esse tem a combinação perfeita.

A escrita da autora é maravilhosa, você le com uma fluidez tão boa que quando ve ja acabou (amém por isso, ninguém merece uma leitura massante) e quando acaba se arrepende de ter lido tão rápido. Eu ainda não tinha lido nada dela então fico feliz de ter tido uma boa experiência de leitura, assim fico mais tranquila para ler os outros livros, coisa que vou fazer logo logo.


Para todas as garotas que já tiveram o coração partido 
Autora: Keslley Cremonezi
Editora: -
Páginas: 9
Nota: 5/5



Sinopse: Joana escreveu essa carta para VOCÊ.
De maneira grotesca e direta ela conta todas as decepções amorosas que sofreu o longo da vida e o seu amadurecimento ao longo do tempo.
Desde a tentativa de suicídio ao momento em que ela se tornou uma nova mulher com pensamentos fortes o bastante para vencer as barreiras que a cercam.

Esse conto é escrito para você: Garota Que Já Teve o Coração Partido.

De mulher para mulher, vamos falar se assedio, violência sexual e relacionamentos abusivos.

Resenha: Para todas as garotas que ja tiveram o coração partido conta a história de Joana, uma jovem que ja teve seu coração partido várias vezes e de várias formas distintas. É uma história bem real e que eu tenho certeza que acontece com muitas garotas por ai.

Na história Joana só parou de sofrer por amor quando ela percebeu que estava errando e o único erro dela era buscar nos outros a felicidade que estava dentro dela mesma.

É um conto pequeno, porém passa uma mensagem enorme. Uma mensagem que todos deviam ler e ouvir. O conto não trata só de fim de relacionamentos, mostra também que mulher nenhuma deve se contentar e se submeter a relacionamentos abusivos e violentos e aos padrões impostos por outras pessoas. Trata também do abuso sexual e trás uma mensagem que transmite força a quem esta passando por uma dessas situações ruins nele retratada.

A leitura foi tão boa e fluida que quando eu vi ja estava no fim. As mensagens passadas no decorrer da história só reforçaram mais ainda minha convicção de que cada um é dono de sua felicidade. Que mesmo que maltratem seu coração e te deixem em pedaços você sempre pode se remontar, mesmo com cicatrizes o importante é não desistir e sim levantar a cabeça e mostrar sua força. Você pode nunca mais ser a mesma pessoas e você realmente não precisa ser, é normal sofrer e se sentir fraca por um tempo, o importante é não desistir nunca.

Eu amei o conto e amei tudo que ele representa e transmite. A autora conseguiu em poucas páginas fazer algo lindo e cheio de significado.



O sorriso da hiena 
Autor: Gustavo Ávila
Editora: Verus
Páginas: 266
Nota: 4/5

Sinopse: É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem? Uma trama complexa de suspense e jogos psicológicos. Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitado psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana. Porém a proposta, feita pelo misterioso David, coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é um homem cruel por ter testemunhado o brutal assassinato de seus pais quando tinha apenas oito anos, David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a sua, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma no desenvolvimento delas. Mas até onde William será capaz de ir para atingir seus objetivos? Em “O sorriso da hiena”, o leitor ficará fisgado até a última página enquanto acompanha o detetive Artur Veiga nas investigações para desvendar essa série de crimes que está aterrorizando a cidade. 

Resenha: O livro que vou falar hoje eu comecei a ler para a maratona de volta as aulas e também para uma marotona de um grupo onde participo em um rede social. É um nacional, que eu gostei, mas não gostei. Confuso né? Eu sei (rs)

~♡~

Quando tinha 8 anos David viu seus pais serem mortos na sua  frente. Seu pai teve a língua arrancada e se afogou com o próprio sangue e a sua mãe levou um tiro na cabeça. Agora depois de adulto David decidiu repetir os assassinatos como uma forma de estudar o que acontece com crianças que sofreram traumas e assim entender ele mesmo. Para isso ele precisa da ajuda de um psicólogo o escolhido por ele para ajuda-lo é Willian.

Willian um renomado psicólogo que tem um grande interesse nessa questão e ve na proposta de David uma chance de responder suas próprias perguntas e ao ver dele ajudar a sociedade. Mesmo que os dilemas morais o atormentem Willian aceita a proposta e ao invés de denunciar o assassino ele se aproveita da situação.

Os assassinatos cometidos por David são investigados por Arthur um detetive portador da Síndrome de Asperger. Com seu jeito peculiar, digamos assim, ele se vê em dificuldades para resolver esse caso onde além de lidar com os crimes ele tem também que conseguir entender o que se passa na mente do criminoso para saber o que as pistas significam.

~♡~

Como todo livro que se trata de assassinatos esse me deu uma sensação de agonia do início ao fim. Minha vontade era pular as cenas onde o crime estava acontecendo pois mesmo que eu já soubesse o que ia acontecer eu ainda me sentia agoniada.

Eu achei os personagens do livro muito bem feitos, todos eles. Embora o fato do assassino ser mais inteligente que todos os outros personagens, a ponto de cometer inúmeros crimes na maior facilidade ter me incomodado. Mas ai que vem a questão, isso não acontece todos os dias na vida real? Quantos criminosos estão se safando nesse exato momento? Acho que essa semelhança com a realidade que me incomodou.

Arthur com toda sua peculiaridade foi meu personagem favorito. Por que? Realmente não sei. Acho que suas respostas diretas e o fato de não fazer rodeio com as coisas me ganhou.

Willian foi o personagem que eu mais detestei, gostei menos dele do que do David. Para mim ele é um personagem mesquinho que só pensa no seu lado. Ele poderia ter estudado crianças vítimas de traumas sem compactuar com David, ele poderia ter estudado quem já estava aos cuidados dele e não ficar sentado esperando as próximas vítimas chegarem a sua mão. Ao meu ver ele fez tudo para elevar o ego dele mas no final só acabou se destruindo.

~♡~

O final não foi o que eu esperava e também não me agradou muito, acho que não gosto quando o mal de certa forma vence. Porém a leitura foi satisfatória, me vi presa ao livro querendo saber o que aconteceria na página seguinte. A escrita do autor também me agradou bastante e embora o livro esteja em terceira pessoa (algumas vezes isso me incomoda) consegui ter uma leitura bem fluida.
Por causa do final e de alguns outros pontos que me incomodaram no meio da história eu dei somente 4 estrelas para esse livro


Nunca jamais
Autora: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record
Páginas: 1°: 192, 2°: 144, 3°: -
Nota: 5/5 

Sinopse: Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless, junta-se a Tarryn Fisher neste thriller romântico e misterioso. Charlize Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar. Charlize e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Mas, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo de estarem juntos para começo de conversa.

Resenha: Quando comecei Nunca Jamais minhas expectativas estavam la em cima. Afinal é um livro da Colleen Hoover que é uma autora que eu amo e da Tarryn Fisher que embora não conheça só ouvi coisas boas. O medo de me decepcionar se fez presente no início, mas deu tudo certo (rs)

~♡~

Charlie "acorda" um dia no meio do colégio sem saber onde esta, como foi parar la e quem ela é. Ela não se lembra de nada a seu respeito ou de qualquer outra pessoa do convívio dela, ela não tem idéia de onde mora ou quem é sua família, se é que tem uma.
Ela é levada por uma garota, que ela não conhece mas diz ser sua amiga para a aula, aula essa que ela não sabia que tinha. Depois de passar por uma situação constrangedora na sala por causa da sua "perda de memória" ela é levada ao refeitório pela mesma garota que a levou para a sala, ela se senta em uma mesa com seus supostos amigos e um namorado que ela não fazia idéia que tinha.

Silas se ve no meio de um colégio e toda sua memória esta apagada, ele não tem idéia de quem ele ou qualquer pessoa a sua volta é. Ele tem agido da forma mais natural possível desde que "despertou" no colégio e até chegou a pensar que estava sob efeito de alguma substância ilícita, coisa que ela sabe que não esta. Como ele sabe disso e não sabe seu nome nem ele mesmo entende, mas ele tem certeza que esta sóbrio.
Após ir parar no refeitório ele se vê sentado ao lado de seus supostos amigos e agora também de sua suposta namorada. Que por mais que ele tente se lembrar quem ela é ele não consegue. Tudo que ele sabe é seu nome, mesmo assim porque foi falado pelas pessoas que estão com eles.

Após uma conversa estranha entre eles no banheiro masculino eles percebem que ambos perderam suas memórias e não tem idéia de como isso aconteceu. Eles saem juntos da escola e usando o carro de Silas que tinha o endereço dele no GPS eles vão para a casa dele a procura de respostas. Após algum tempo juntos eles percebem que conseguem lembrar como dirigir um carro, falar nomes de flores e que a primeira lembrança que ambos tem é de uma menina caindo sobre os livros de Charlie no meio do corredor.

Na casa de Silas eles buscam em todo canto por respostas e as únicas coisas que descobrem são que Silas tem pais e um irmão mais novo, Charlie estar na casa dele é motivo de surpresa por parte da governanta e um lençol sujo de sangue e lodo que nenhum deles faz idéia do porque está sujo ou o que houve para ele se sujar.

"Estava com medo de que a situação dos pais de vocês afetasse esse namoro. Você já amava essa garota antes mesmo de saber andar."

Juntos eles vão buscar respostas para saber quem são e o que houve com eles. No meio dessas buscas eles descobrem coisas sobre eles e suas famílias que não esperavam e não se orgulham e que por isso o relacionamento deles estava por um fio. Será que concertar o que esta errado em suas famílias é a chave para o mistério ou a causa de suas mentes vazias tem um motivo mais sombrio?

~♡~

Ao contrário dos outros livros da Colleen esse não tem aquela pegada triste que os outros tem, mas o romance se faz presente em meio ao mistério e o suspense. Ja nos primeiros capítulos você mergulha na história querendo saber o que aconteceu aos personagens, a necessidade de respostas te faz devorar os livros e só parar quando chega ao fim.

Os personagens são cativantes e bem construídos, embora de imediato eu não tenha ido com a cara da Charlie. Em algumas partes achei ela arrogante demais e mesmo com a situação em que ela estava não era necessário. Não via o porque dela tratar mal a única pessoa que entendia a situação.
O Silas é um amorzinho, ja virou crush nos primeiros capítulos. Ao contrário da Charlie ele tenta resolver tudo o mais racionalmente possível e salvo alguns momentos de estresse e pressão excessivos ele se manteve calmo e fez de tudo para ajudar Charlie e descobrir o que houve com eles.

"Os olhos dela são como dois livros abertos e eu de repente quero devorar todas as páginas."

Foi muito bonito ver os dois redescobrindo o que sentiam um pelo outro mesmo não lembrando de como era sentir antes. Essa é uma daquelas histórias em que o amor fala mais alto que os tombos que a vida da. E perder a memória deve ser um tombo e tanto né gente.

"– Você acha que pode fazer com que eu goste de você de novo?

Eu olho para ela e balanço minimamente a cabeça. – Não. Vou fazer com que se apaixone por mim de novo."


Eu vi muito do estilo da Colleen nesse livro e creio que tenha o da Tarryn também, não posso afirmar porque infelizmente ainda não conheço (Meta para antes do fim do ano é ler algo dela). A leitura é fluida e cativante, te prende do início ao fim. Mesmo achando que faltou algo mais na resolução do problema esse livro ganhou cinco estrelinhas de mim fácil fácil.


A Editora Selo Jovem estará na XVIII Bienal do rio 2017 com stand própria. Todos os livros da editora estarão sendo comercializados a 25,00 reais, preço fixo. A empresa estará localizada no pavilhão verde, rua N estande nº 10.

A editora promete arrebentar no evento com muitos mimos e brincadeiras. Serão 11 dias com a participação dos editores e de diversos autores. Prestigiem a editora no evento, não percam essa festa!

Alguns autores confirmados:

-A. J. Alcântara autor de Entre mundos - A queda do reino

-Rodrigo Roddick autor de Mitoregia

-Aldemir Alves autor das séries Os filhos de Esteros  e Os filhos de Égoz

-A. Wood autor dos livros Graham, O continente lemuria ;
Lázaro, a maldição dos mortos  e
O véu entre mundos

-Entre outros